A importância do sono na aprendizagem

DSC_4763
Show de Prêmios 2015 – Atualizado
17 de junho de 2015
banner-arraia
“Arraiá das Mió Cabeça” do Colégio Objetivo reúne mais de 3 mil pessoas
23 de junho de 2015
30 Flares Twitter 2 Facebook 28 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Email -- Filament.io 30 Flares ×

Entenda por que seria melhor para a saúde – e o boletim – dos adolescentes se o horário de ir para a aula fosse mais tarde.

Foto: Acordar cedo e dormir tarde não combina. Por isso, convença seus filhos a se despedir do computador ou do videogame ao cair da noite

Foto: Thays Aguiar

Acordar cedo e dormir tarde não combina. Por isso, convença seus filhos a se despedir do computador ou do videogame ao cair da noite

Cabeça no mundo da lua em plena sala de aula, notas em queda livre, falta de disposição para tudo e reclamações cada vez mais frequentes por bagunça,brigas e discussões em classe – se esse quadro lhe parece familiar, seu filho pode estar dormindo menos do que deveria. Ou na hora errada.

O culpado de todos esses problemas é o relógio biológico, um complexo sistema cerebral de percepção do tempo. Ele é responsável, entre outras coisas, por controlar as horas de dormir e de ficar acordado. “Graças a esse mecanismo, sabemos se ainda é dia ou noite mesmo sem ver o sol. Também por causa dele sentimos fome e vamos para a cama todo dia mais ou menos na mesma hora”, explica o neurocientista Fernando Louzada, um dos maiores especialistas brasileiros no assunto.

Ao longo da vida, mudanças hormonais alteram nosso sistema interno, e os ponteiros do corpo passam a não bater em compasso com os do relógio de parede. Na infância, os ritmos biológicos tendem a se adiantar. Por isso, as crianças acordam os pais antes mesmo de o sol aparecer. Na adolescência ocorre o contrário: os jovens só sentem sono tarde da noite. Então, sofrem para sair da cama pela manhã. “O problema é que, geralmente, as aulas nessa faixa etária são logo cedo, num horário em que o corpo preferiria estar dormindo”, aponta Louzada.

Em períodos de provas e durante o próprio vestibular, os problemas de falta de sono costumam se agravar. No ímpeto de tirar o atraso, não são poucos os que optam por varar a madrugada na véspera da avaliação para estudar tudo o que o professor passou. A neurologista Andréa Bacelar garante que esse é um erro enorme. “A consolidação da memória acontece quando a pessoa está dormindo. Se ela não dorme, muito do que estudou não vai ficar devidamente registrado, por mais que se esforce.” Além disso, segundo a médica, na hora da prova o aluno vai estar sonolento e com os reflexos neuronais lentos, o que comprometerá seu raciocínio.

Daí a importância de garantir boas noites de sono para o seu filho. Entenda melhor como o relógio biológico pode afetar o desenvolvimento e o aprendizado dele:

Já pra cama, criançada!

Mas afinal, como fazer os filhos dormirem mais cedo? A solução para o impasse depende de um esforço conjunto, como explica a psicopedagoga da ABPp Nadia Bossa: “da parte da família, seria preciso organizar a vida doméstica da casa de modo a respeitar as necessidades naturais do corpo do adolescente, o horário escolar e a realidade da casa”. Ou seja, precisaria haver uma nova disciplina com horários rígidos para os jovens conviverem com a família e terem tempo para se divertir, mas sem comprometer as preciosas horas de sono, sempre mantendo a rotina nos fins de semana. “Já a escola poderia mexer no horário de entrada dos alunos, dando a eles um tempinho extra para dormir pela manhã”, sugere Nadia.

Veja algumas estratégias que você pode adotar em casa para garantir que o seu filho não passe as noites em claro:

30 Flares Twitter 2 Facebook 28 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Email -- Filament.io 30 Flares ×